Blog

Orientações, notícias e curiosidades sobre odontologia.

Problemas cardíacos e gengivite

Existe alguma ligação entre gengivite e problemas cardíacos?

Em geral, os dados indicam que a gengivite crônica pode contribuir para o desenvolvimento de problemas cardíacos.

Como isso acontece?

A gengivite é uma infecção bacteriana que pode ter efeitos à distância da sua boca. Com relação a problemas cardíacos, há uma teoria que diz que a gengivite permite às bactérias entrarem na corrente sanguínea e aderir aos depósitos de gordura existentes nos vasos do coração. Isto pode causar coágulos e provocar um problema cardíaco.

O relatório do Ministério da Saúde dos Estados Unidos sobre saúde bucal afirma que a saúde bucal é parte integrante da saúde geral. Por isso, escove os dentes, use fio dental e vá ao dentista regularmente.

Com relação à saúde bucal, existem recomendações especiais para quem tem problemas cardíacos?

Para uma perfeita saúde bucal, você deve:

  • Manter sua boca saudável. Isto é, escovar os dentes, usar fio dental diariamente e consultar o dentista regularmente;
  • Informe seu dentista a respeito de seu problema de saúde geral;
  • Siga com cuidado as instruções do dentista e de seu médico e use os medicamentos – como antibióticos, por exemplo – de acordo com as indicações.

Os procedimentos dentários oferecem algum risco a quem tem problemas do coração?

Se você tiver certos problemas cardíacos, existe a possibilidade de você desenvolver uma endocardite bacteriana , uma infecção do revestimento interno do coração ou das válvulas. Um sangramento na boca pode permitir que certas bactérias bucais entrem no sistema sangüíneo e atinjam as válvulas ou tecidos que foram enfraquecidos por um problema cardíaco préexistente. Nesses casos, a infeção pode danificar ou mesmo destruir as válvulas e os tecidos do coração.

Há precauções que você deve tomar se estiver enquadrado em algum dos itens abaixo:

  • Válvulas artificiais;
  • Histórico de endocardite;
  • Defeitos cardíacos congênitos;
  • Válvulas cardíacas danificadas por problemas como,por exemplo, febre reumática;
  • Prolapso da válvula mitral com sopro;
  • Miocardiopatia hipertrófica.

Não deixe de conversar com seu dentista sobre qualquer problema cardíaco que estiver sentindo e os medicamentos que está tomando. Ele anotará essas informações em seu prontuário e tomará decisões sobre o seu tratamento dentário em conjunto com o seu médico.

Fonte: Colgate

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>